sexta-feira, 15 de abril de 2011

Ele sabia






Ele sabia, desde o primeiro dia, ela não, que a faria sofrer.
A transparência dela o cativara, o amor excessivo causava-lhe náuseas.
Um dia ela veio, os olhos vermelhos de choro. Ele não lhe sorriu como sempre. Observou-a em silêncio. Vestia preto, mantinha a postura elegante. De costas, olhava a janela. Ele a abraçou levantando o vestido, esfregando as mãos grandes em seus seios, o pênis duro em suas coxas. Virou-a num gesto brusco. Ajoelhou-se tirando a meia calça preta. Jogou-a no sofá, mordeu seus mamilos. Ela gemeu de dor. Penetrou-a fundo num ritmo intenso.
Ela disse: "Pare, está doendo".
Ele não a ouviu. Gozou espargindo sobre ela o sêmen.
Depois daquela tarde ela não chorou mais. Não mais voltou.
Agora ela também sabia.

2 comentários:

Jôka P. disse...

Gosto muito de seus textos ousados e sensuais!
Obrigado pela mensagem de carinho e apoio.
BJôka

Diz disse...

Jôka, obrigada, fico feliz qd vc gosta.
Não agradeça o carinho é espontâneo, vc sabe.
Um bj e boa sorte!
Laura